Para receber Novidades

follow US

©2016 por LOA   |    loja@loa.pt   |    +351 966 345 959   |   Calçada do Galvão nº45A 1400-163 Lisboa

Produção e Classificação

O azeite, extraído apenas por processos físico-mecânicos, sem recurso a nenhum agente químico, é um dos poucos óleos comestível após a extração, sem necessitar de qualquer tratamento de refinação, desde que tenha qualidade.

O seu processo de produção é bastante simples, como ilustra a fluxo.

Já a sua classificação diverge consoante a qualidade do azeite que se obtém do processo de fabrico, no qual fatores como o tempo entre a apanha e a transformação e a forma de armazenamento do fruto são determinantes.

Para a classificação final do azeite são ainda realizadas várias análises químicas, quanto a:

  • Acidez (quantidade de ácidos gordos livres expressa em % de ácido oleico). A acidez resulta, entre outros, das azeitonas não estarem em perfeitas condições quando são laboradas ou do mau armazenamento do azeite. No entanto, a percentagem de acidez de um azeite em nada se relaciona com o seu sabor.

  • Índice de peróxidos. Verificação da oxidação inicial do azeite e da sua deterioração.

  • Absorvência no ultravioleta, utilizada para detetar componentes anormais de um azeite.

  • Teor em ceras, parâmetro utilizado para verificar a genuinidade de um azeite.

​Por outro lado, as características organoléticas do azeite, fundamentalmente relacionadas com o cheiro e sabor, que quando positivos se designam por atributos, são definidas através de um painel de provadores especializados para o efeito. Os atributos mais comuns num azeite são o frutado, o amargo, o picante, a maçã ou a amêndoa e são conferidos pela variedade e pelo estado de maturação da azeitona.

Os defeitos, ou seja sensações desagradáveis, verificam-se quando o estado da azeitona, o processamento do azeite ou a sua armazenagem não foram os mais corretos. Os defeitos mais comuns são a tulha, o ranço e mofo.

Por fim, e mediante a qualidade, resultante das várias fases de teste, o azeite poderá ser dirigido para o consumidor final ou para a indústria, como a tabela ilustra.